Voe

Numa gaiola vivia um passarinho, que tinha uma vida monótona, tranquila e “segura”, ou seja, esse era o preço pago pela segurança.
Restava ao passarinho ficar pulando, todos os dias, de um poleiro para outro, comer, beber, dormir e cantar.

De dentro da gaiola ele observava os outros pássaros! Ele queria ser como os outros pássaros: “livres”.

Em certo dia o dono esqueceu a gaiola aberta, e, saiu e voou para o galho mais próximo. Olhou para baixo e pensou: “Puxa! Como é alto! O chão da gaiola fica bem mais perto”. Ficou com medo de cair, viu outra árvore mais distante, porém não estava seguro de voar até lá, agarrando a um galho mais firmemente ainda. Chegou o fim da tarde e à noite se aproximava e pensou: Onde iria dormir? Lembrou-se do prego amigo, na parede da cozinha, onde a sua gaiola ficava dependurada.

Ele nunca imaginou que a liberdade fosse tão complicada e voltou para gaiola.

Com essa pequena história percebe-se que a Zona de Conforto se parece muito com uma gaiola: calma, segura, tranquila, mas também limitada e monótona. Porém existe uma diferença fundamental entre elas: a porta de uma gaiola fica fechada, enquanto as portas da Zona de Conforto permanecem o tempo todo abertas, esperando apenas que as pessoas decidam deixá-la.

Salientamos não existe evolução sem mudança.

Experimente, tente algo novo, dê mais um passo, não permita que o conforto e até mesmo o medo o impeçam de realizar seus sonhos.

, ,
Post anterior
Lei da Liberdade Econômica
Próximo post
Síndrome de BOREOUT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu